Blogger Widgets

Blogger templates

Create your own banner at mybannermaker.com!

Ufologia, reportagens, entrevistas, palestras com videos e muito mais... O Blog Ufos Anônimos não tem como objetivo mudar suas crenças mas sim adicionar mais conhecimentos ao ser humano pois o conhecimento é uma dádiva, é uma possibilidade, uma esperiência proporcionada por Deus. Quanto maior a comprovação de que á novas vidas espalhadas no universo maior será a obra de Deus.

Fique a vontade, desde já agradecemos o seu comentário pois é muito importante. Obrigado pela visita.

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Translate

DESTAQUES PRINCIPAIS

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Ex-agente da CIA diz que mais famosa captura de disco voador nos EUA é verdadeira



Video caso Roswell em breve...

No dia 8 de julho de 1947, um objeto voador muito suspeito foi encontrado em um rancho, na cidade de Roswell, no interior do Estado norte-americano do Novo México. Apesar de o governo dizer que se tratava de um balão meteorológico, ufólogos de todo o mundo não têm dúvida de que o episódio é uma das principais provas de que discos voadores já visitaram a Terra.


Agora, 65 anos depois do famoso incidente, um ex-agente da CIA, o serviço secreto americano, confirma o que muita gente já desconfiava.

“Não era a droga de um balão meteorológico. Era sim o que as pessoas achavam que era quando encontraram aquilo”, disse Chase Brandon. “Aquele objeto claramente não era deste planeta”, completou.

Brandon trabalhou por 25 anos em um departamento da CIA conhecido como Serviço Clandestino. Nos seus dez últimos anos de serviço, tornou-se diretor de publicações e teve a oportunidade de conhecer uma seção especial no quartel-general da agência, em Langley, no Estado da Virgínia.

Era um local tão secreto que poucas pessoas na CIA tinham acesso. “Um dia, eu estava caminhando pelo local até que uma caixa me chamou atenção. Ela tinha uma só palavra escrita nela: Roswell”, contou. “Eu a abri, dei uma olhada e disse: ‘Meu Deus, aquilo realmente aconteceu’.”